segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Quantas páginas ler por dia


Há uma verdadeira neurose dos candidatos em saber quantas páginas devem ser lidas por dia. É algo quase doentio. Se eu leio menos que outro, então algo está errado comigo. Sempre recebo essa pergunta e outro dia essa discussão se acendeu no twitter.

Minha resposta é que essa é a questão mais irrelevante possível. O que interessa não é o quanto você leu, mas o quanto você aprendeu com as páginas lidas. A pergunta que sempre recomendo, ao final dos estudos, é: "se isso que acabei de ler cair na prova, eu sei responder?" Ou seja, o importante, e aquilo que venho insistentemente ressaltando, é o método de fixação.
 
Além disso, também é relevante ter continuidade no ritmo de estudo. É melhor ler 20 páginas todos os dias, que 100 de uma vez e nada no dia seguinte. O ritmo ajuda na fixação.
 
Dou um exemplo para provar minha tese: quem lê "apenas" 20 páginas por dia será considerado muito relapso pela maioria dos candidatos, que lêem 100, 150. Mais ainda se ele lê essas 20 páginas apenas de 2a. a 6a. sem preocupação com os finais de semana. Vejam que estou exemplificando com um candidato muito relapso ou muito ocupado. Se ele mantiver esse ritmo, lerá 100 páginas por semana, 400 por mês, o que significa que em apenas 2 meses ele terá lido todo o livro da Maria Sylvia ou um manual de parte geral de penal. Está mal? Está excelente. Se ele tiver adotado um bom método de fixação, em 2 meses terá um conhecimento sedimentado que responderá a inúmeras questões de prova.
 
Assim, esqueçam essa bobagem de quantas páginas foram lidas e pensem em quantas páginas foram apre(e)ndidas! Esse é o verdadeiro valor.

5 comentários:

  1. Professor Edilson, seu comentários são simplesmente os melhores... Suas palavras sábias e sinceras sempre chacoalham os ânimos deste candidato que vos escreve. Brevemente receberás notícias de mais um aprovado, que tantas vezes bebeu e ainda bebe desta fonte relevantíssima de informações, seu blog; Grande abraço e Deus o abençoe. Franklin Alves

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo, dr. Edilson.
    Somos gratos pelas sábias palavras.
    Abraço,
    Álvaro

    ResponderExcluir
  3. eu sou o exemplo citado! hahahahaha

    ResponderExcluir