quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Ordem e método

Não sei se já contei isso aqui, mas minha leitura favorita de juventude (e, ainda hoje, apreciada sempre que tenho tempo) eram os romances de Agatha Christie. Particularmente, aqueles com Hercule Poirot. O detetive belga criado pela “Rainha do Suspense” sempre fazia piadas com uma clara referência a Sherlock Holmes, dizendo que o jeito de se resolver um mistério não era rastejando como um cão perdigueiro, mas com o uso das “pequenas células cinzentas” e, especialmente, com ordem e método.

Acho que o que falta para muitos candidatos em concurso é exatamente ordem e método. Principalmente para quem está começando a estudar, o campo de estudo parece tão vasto e os concorrentes parecem tão mais avançados que bate um desespero de querer tirar a diferença. Daí começam os erros, dentre os quais catalogo:
  1. Valorizar mais o tempo e o número de páginas lido que a qualidade do estudo – já tratei muito desse tema aqui.
  2. Estudar muitas horas em um dia e depois ficar dois ou três sem estudar nada.
  3. Matricular-se em sucessivos cursos e cursinhos, comprar variadas aulas pela internet, comprar uma montanha de livros, como se a reunião de acervo fosse suficiente para absorver o conhecimento.
  4. Comparar-se com todos os colegas: quem estuda mais, quem tirou a nota maior na prova anterior, quem faz a pergunta mais inteligente para o professor etc.
  5. Começar a fazer todos os concursos que surgem, sem priorizar nenhum. Tenta-se estudar “pelo edital”, alterando a todo momento o foco de estudo.
  6. Culpar-se. Todo momento de lazer acarreta culpa por não estar estudando.
Acho que vou parar por aqui. Já são problemas demais. Vou tentar dar algumas orientações em relação a esses obstáculos que muitos encontram.

A dica geral é: planeje-se. Eu sei que isso é muito difícil (para mim, foi muito difícil). Estabeleça metas, horários de estudo e, principalmente, uma estratégia de estudo. O que eu chamo de estratégia de estudo:
  1. Objetivo: Qual é o meu objetivo, em qual concurso quero passar? É possível traçar um objetivo de longo prazo e um de curto prazo, especialmente quando se trata de cargos que exigem efetivo exercício
  2. Tempo e espaço: De quanto tempo eu disponho diariamente para estudar? Em que lugar?
  3. Ponto de partida: Por qual matéria vou começar? Em quanto tempo pretendo terminar essa matéria? Qual a base de conhecimento que eu tenho dessa matéria?
  4. Metodologia: Vou estudar essa matéria assistindo aulas, lendo livros, lendo resumos?
  5. Método de fixação: Como vou estudar essa matéria? Lerei várias vezes, farei resumo ou grifarei o livro? Lembre-se que, de acordo com o grau de conhecimento prévio, o método de fixação pode variar de uma matéria para outra.

Já tratei de vários desses assuntos em postagens anteriores, mas quero retomar alguns deles, porque acho, sinceramente, que os candidatos estão cada vez mais perdidos com o excesso de ferramentas de estudo e de conhecimento disponível. É claro que é bom que o acesso a isso seja facilitado. Hoje, por exemplo, não é necessário mais se mudar para a capital para estudar, o que ocorria há poucos anos. Por outro lado, sem ordem e método, o candidato não progride. Se desgasta muito e não obtém resultados.

Eu convidaria meus leitores que se sentem nessa situação ao seguinte exercício: tome dez minutos para escrever sua linha geral de concursos: objetivo, tempo e espaço, ponto de partida, metodologia e método de fixação. Com isso você poderá avaliar onde estão seus problemas. Nas próximas postagens buscarei guiá-los por esse processo de avaliação, com o objetivo de identificar qual é o ponto que você precisa melhorar para obter a almejada aprovação. Com ordem e método, espero que você possa identificar sua fraqueza e o que vem afastando-o de seu objetivo.

5 comentários:

  1. Dr. Edilson, muito obrigada pelo texto, eu estou nessa situação. Não passei no 89º concurso do MP/SP estou recomeçando. É muito difícil recomeçar e, lendo seu texto, fiquei motivada a me organizar novamente.

    ResponderExcluir
  2. Bom te ver de volta, Dr. Edilson! Vc é imprescindível.

    Mas ainda faltam as dicas de biblografia de D. Ambiental prometidas para o MPF, levando-se em consideração a mudança de paradigma da Banca no último concurso.

    ResponderExcluir
  3. Samara Ruas Almeida27 de setembro de 2012 11:30

    Adoro este espaço, suas dicas e sempre que passo aqui saio ainda mais motivada a seguir o árduo caminho rumo à aprovação sonhada.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Caro Dr. Edilson!
    Grato pelo texto! Sempre um prazer lê-lo! Primeiro, me vi na recordação dos livros de Agatha Christie, que eu também devorava. Eram mesmo muito boas as histórias! Acho que o último que li foi Noite Sem Fim, que não conseguia parar de ler...
    Precisamos mesmo de ordem e método. Ordem, organização no estudo, que deve ser metódico, criterioso, disciplinado.
    Hoje, retomo os estudos. Procuro estudar todas as matérias ao longo da semana, cerca de três por dia, sem problemas. E ir revisando. Vou inserir a jurisprudência no sábado. Lei seca, todo dia, quero implantar, pela importância mesmo, ok? E mais adiante vou "encaixar" resolução de questões. Acho que é isso.
    Sempre que puder, nos brinde com seus ótimos textos! Muito grato!
    Abraço,
    Álvaro

    ResponderExcluir
  5. Dr. Edilson,

    gostei muito do texto e do blog.
    Estou terminando a Escola do MP e comecei a pensar em um horário mais rigoroso de estudos... tentarei seguir esse planejamento!
    Obrigada!

    ResponderExcluir